Incontinência Urinária no Homem
O que é? 
incontinenceA incontinência urinária (IU) é definida como qualquer perda involuntária de urina.  A IU é um problema que atinge 5% da população masculina em todo o mundo. Nos homens, na maior parte dos casos, está relacionada com a cirurgia para a retirada da próstata. A IU pode também aparecer em algumas condições clínicas como por exemplo: diabetes, infecção na bexiga, doenças neurológicas, etc.

Quais os tipos de IU que acometem os homens?

Incontinência urinária de esforço (IUE) - geralmente ocorre após a prostatectomia radical (cirurgia de retirada da próstata) ou em alguns casos em indivíduos que fizeram ressecção transuretral (cirurgia feita pelo canal uretral para retirar a próstata quando há crescimento excessivo da mesma). Há perda de urina durante os esforços físicos como tossir, realizar exercícios, mudar de posição, rir, espirrar, etc. A incompetência do músculo interno da uretra é a principal causa da IUE.

Incontinência de urgência - perda involuntária de urina precedida por um forte desejo de esvaziar a bexiga (urgência). Pode vir acompanhadade outros sinais e sintomas como urinar na cama enquanto dorme (enurese), sensação de urgência em ambientes frios ou ao escutar a àgua cair, acordar a noite para urinar mais que três vezes (noctúria), ir com muita frequência ao banheiro (polaciúria) ou sensação de desconforto físico. É geralmente causada por contrações involuntárias da bexiga (bexiga hiperativa)  devido uma hiperestimulação dos nervos qua a controlam. Nos homens que foram submetidos à prostatectomia radical o processo de cicatrização da uretra pode desencadear o quadro transitório de bexiga hiperativa.  

Incontinência mista - causada por uma combinação da incontinência de esforço e urgência.

Incontinência por transbordamento - perda de urina devido uma hiperdistensão da bexiga. Mais comum nos homens devido problemas na próstata. Ao aumentar de volume, a próstata obstrui a passagem de urina impedindo que a bexiga esvazie completamente levando a uma hiperdistensão e consequentemente o vazamento.

Incontinência transitória - causada por alguma situação reversível instalada de maneira aguda. Exemplo: infecção urinária, constipação, uso de diuréticos.

Por que a prostatectomia radical tem como complicação a incontinência urinária?
A prostatectomia radical  é uma cirurgia que remove a glândula prostática e tecidos adjacentes. O objetivo da cirurgia é remover completamente o câncer da próstata e evitar  que ele se espalhe em outras partes do corpo. A cirurgia é feita sob anestesia geral ou regional.
A cirurgia pode ser realizada por uma incisão (corte cirúrgico) realizada na região inferior do abdômen chamada via retropúbica,  na região do perineo (via perineal) , por via laparoscópica ou por via transuretral. A próstata é retirada juntamente com as vesículas seminais (pois elas podem ser afetadas pelas células  tumorais) e alguns gânglios linfáticos próximos da próstata.
A porção da uretra que passa dentro da próstata é retirada juntamente com a mesma. Nesta porção encontra-se uma grande quantidade de músculo que promove o fechamento da uretra durante o enchimento da bexiga (esfíncter interno uretral ou músculo interno da uretra) comprometendo a continência após a cirurgia. As porções que restaram da uretra são então unidas novamente com fio de sutura. 


No pós-operatório é necessário que o paciente permaneça cerca de duas semanas sondado até que a uretra cicatrize. Neste período os músculos externos à uretra podem diminuir sua força de contração comprometendo também a continência.
Espera-se que as perdas urinárias diminuam ou cessem com o passar do tempo, contudo isso não acontece em muitos homens.É importante que os homens sejam encaminhados para reabilitação dos músculos do assoalho pélvico para que o retorno da continência seja o mais rápido possível. Algumas intercorrências podem agravar o quadro de incontinência como por exemplo, a obstrução da uretra  no pós-operatório (há necessidade de dilatação uretral).
A função sexual também é comprometida  (51-96% dos casos) devido a lesão dos nervos que promovem o suprimento de sangue para o pênis. Os médicos geralmente advertem os pacientes sobre este risco no pós-operatório, contudo as técnicas mais recentes permitem a preservação destes nervos quando o tumor é localizado. 
Alguns homens conseguem no período de um ano o retorno da função eretiva. Vale salientar que a cirurgia não retira a capacidade do homem de ter orgasmo (prazer) embora não haja ejaculação devido a retirada da próstata e vesícula seminal (ambas produzem o líquido seminal).

Tratamento da IU masculina
Se você tem algum problema de incontinência é importante procurar orientação médica. O urologista é o médico especialista nos distúrbios da bexiga e uretra. Existem várias alternativas de tratamento para a IU. A escolha dependerão do tipo de incontinência que você tem.
» Fisioterapia do assoalho pélvico - os recursos terapêuticos usados pela fisioterapia são indicados como tratamento da IUE pós- prostatectomia. O fortalecimento dos músculos  do assoalho pélvico reduzem o vazamento de urina. A tensão  destes músculos também evitam a contração involuntária do músculo da bexiga que podem ocorrer pela cicatrização uretral no pós-operatório. 
» Medicamentos - são indicados com o objetivo de controlar as contrações involuntárias do músculo da bexiga ou reforçar a tensão do músculo interno da uretra. Alguns medicamentos possuem efeitos colaterais como boca seca, visão turva,etc. Lembre-se que nem todo medicamento é indicado para alguns homens, por isso é imprescindível que o médico prescreva o remédio certo após uma avaliação do seu caso.
» Tratamento comportamental- mudanças nos hábitos de vida, alimentação e idas ao banheiro podem ser úteis para auxiliar o tratamento da IU. O seu médico ou fisioterapeuta lhe orientarão sobre quais procedimentos serão adequados para seu caso.
 » Injeções periuretrais - são usadas principalmente nos casos de incontinência urinária de esforço pós-prostatectomia. Substâncias como colágeno, teflon ou gordura corporal são injetados na uretra para aumentar a resistência à pressão causada pelos esforços.
» Clamp peniano- é um dispositivo que é colocado no pênis para comprimir a  uretra evitando o vazamento e é retirado quando se deseja urinar
» Toxina botulínica (botox) - indicada para o tratamento da bexiga hiperativa refratária a outros tratamentos. A o músculo da bexiga fica relaxado e o esvaziamento deve ser feito através de cateterismo intermitente.
» Cirurgia-  Algumas técnicas cirúrgicas são realizadas para tratar a IU masculina. A colocação de uma alça embaixo da uretra feita com tecido do corpo ou material sintético (slings) é usado para a incontinência de esforço pós-prostatectomia bem como os stents e os esfíncteres artificiais, o implante de eletrodos nos nervos que controlam a bexiga (neuromodulação) pode ser usado no controle da hiperatividade detrusora e a  expansão da bexiga é usada para pacientes com bexiga hiperativa de ordem neurogênica para aumentar a capacidade da mesma. O seu médico saberá escolher a melhor conduta para seu caso.

 
 
  Site Map